A educação ambiental através da linguagem midiática verbal e não verbal

Andreine Lizandra dos Santos

Resumo


O presente artigo visa analisar o conteúdo da linguagem verbal e não verbal da mídia impressa como instrumento de promoção da educação ambiental. E, assim, analisar jornais e revistas que são de uso cotidiano, para ampliar e conscientizar os alunos da proposta socioambiental. É através de atividades como essa que os alunos desenvolvem habilidades e formam seu conhecimento sobre o problema ambiental, além de ajudar na sua formação e identidade na sociedade. Assim, o presente projeto foi desenvolvido com alunos do 1º ano do Ensino Médio Politécnico, justificado pela necessidade de ter-se um trabalho feito com esse grupo de alunos, uma vez que nunca o tiveram. A metodologia utilizada baseou-se na aplicação de atividades que promovessem uma mudança de hábito na leitura das imagens e palavras contidas em jornais e revistas, através de uma palestra, confecção de frases, resenhas e textos. São projetos como esse que auxiliam os professores a utilizarem atividades práticas enfocando a educação ambiental. E, além disso, é natural que ocorra quando os estudantes se envolvem de forma espontânea nas atividades.


Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Suely. Pedagogia & Comunicação, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2015.

ANDRÉ, M. E. D. A. Texto, contexto e significado: algumas questões na análise de dados qualitativos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, 1983.

ALVES, Zélia Mana Mendes Biasoli; SILVA, Maria Helena G. F. Dias da. Análise qualitativa de dados de entrevista: uma proposta. Paidéia, Ribeirão Preto , n. 2, jul. 1992. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X1992000200007

BOURDIEU, P. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.

BRAGA, A. R. A influência do projeto: A formação do professor e a educação ambiental no conhecimento, valores, atitudes e crenças nos alunos do Ensino Fundamental. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade de Campinas, Campinas, SP, 2003.

BRASIL. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2014.

BRÜGGER, P. Os Novos Meios de Comunicação: uma antítese da educação ambiental? In: Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. Rio de Janeiro: Cortez, 2004.

CAMPOS, Marília Menezes Freitas de. Educação ambiental e paradigmas de interpretação da realidade: tendências reveladas. Interface, Botucatu , v. 4, n. 7, ago. 2000. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2014. http://dx.doi.org/10. 1590/S1414-32832000000200017.

CAMPOS, Marília Menezes Freitas de. Trajetória e Fundamentos da educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FREIRE, Paulo.Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Anca/MST, 2003.

GARRÉ, Bárbara Hees. Notas sobre a educação ambienta numa perspectiva midiática: uma possibilidade de gerenciamento da vida. Universidade Federal do Rio Grande/FURG, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2014.

GUIMARÃES, Mauro; VASCONCELLOS, Maria das Mercês N. Relações entre educação ambiental e educação em ciências na complementaridade dos espaços formais e não formais de educação. Educ. rev., Curitiba, n. 27, jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602006000100010.

JOLY, M. Introdução à análise da imagem. Trad. Marina Appenzelles. Campinas: Papirus, 1996.

JUNQUEIRA, Kellen. Avaliando a Educação Ambiental no Brasil: materiais audiovisuais. Ambient. soc., Campinas, n. 8, jun. 2001. Disponível em: . Disponível online em: . Acesso em: 04 out. 2014.

KAWASAKI, Clarice Sumi; CARVALHO, Luiz Marcelo de. Tendências da pesquisa em Educação Ambiental. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 25, n. 3, dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2014. http: //dx.doi.org/10.1590/S0102-46982009000300008.

LEFF, E. Ecologia e Capital: havia uma perspectiva ambiental do desenvolvimento, México, Ciências Sociais e Formação Ambiental. Gedisa, Espanha, 1996.

LIMA, Gustavo da Costa. Questão ambiental e educação: contribuições para o debate. Ambient. soc., Campinas , n. 5, dez. 1999. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-753X1999000200010.

LIMA, V. A. Sete teses sobre a relação Mídia e Política. Mimeo, 2003.

LOUREIRO, C. F. B . Educação Ambiental e movimentos sociais na construção da cidadania ecológica e planetária. In: ______.; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. de. Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania.

São Paulo: Cortez, 2002.

MARTÍNEZ, L. C. A Responsabilidade dos Meios de Comunicação social. In: ERBOLATO, M. (org.). Deontologia

da Comunicação Social. Petrópolis: Vozes, 1982.

MORIN, Edgar. Educar na Era Planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem pelo erro e incerteza humana. São Paulo: Cortez, 2007.

ORDAZ, O.; VALA, J. Objetivação e ancoragem das representações sociais do suicídio na imprensa escrita. In: MOREIRA, A. S. P., OLIVEIRA, D. C. (ed.). Estudos interdisciplinares de representação social. Goiânia, GO: AM, 1998. p. 27-38.

REIGOTA, Marcos. O que é Educação Ambiental. São Paulo: Brasiliense, 1994.

RIZZI, Maria Christina de Souza Lima; ANJOS, Ana Cristina Chagas dos. Arte-educação e meio ambiente: apontamentos conceituais a partir de uma experiência de arte-educação e educação ambiental. ARS, São Paulo, v. 8, n. 15, 2010 .Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/S1678-53202010000100003.

TAMANAHA, P. Planejamento de mídia: teoria e experiência. São Paulo: Pearson, 2008.

TOMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro; FERREIRA, Tereza Raquel das Chagas. Educação ambiental: que critérios

adotar para avaliar a adequação pedagógica de seus projetos?. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 7, n. 2, 2001. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2014. .

VALENTIN, Leirí; SANTANA, Luiz Carlos. Concepções e práticas de educação ambiental de professores de uma escola pública. Ciênc. Educ., Bauru , v. 16, n. 2, 2010. Disponível em: . Acesso em: 11 nov.

.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Acadêmica Licencia&acturas - (ISEI)

ISSN versão eletrônica: 2525-5754