A educação de valores humanos como base de uma aprendizagem significativa

Cláudio Gerhardt

Resumo


O presente artigo tem como objetivo provocar reflexões acerca da formação dos valores humanos que estão presentes nos ambientes educativos dos estudantes da educação básica, bem como refletir sobre como esses valores servem de base para que o discente realize a construção de uma aprendizagem significativa. As principais ideias aqui expostas são o resultado de uma pesquisa de cunho bibliográfico e descritivo, fundamentada no pensamento de teóricos que abordam o tema da formação dos valores humanos e a construção de uma aprendizagem considerada significativa. Os resultados da pesquisa afirmam que a criança durante toda a sua vida escolar necessita da confirmação, estimulação e presença de um adulto de referência positiva para que a mesma consiga construir valores positivos. Quando a criança realiza a construção de sua valoração pessoal de modo positivo, ela apresenta maior possibilidade de desenvolvimento de uma aprendizagem significativa e duradoura, ou seja, uma aprendizagem que vai muito além da mera memorização de conceitos, sendo esse um conhecimento significativo para o estudante. Quanto ao suporte teórico, os principais autores que serviram de base para o desenvolvimento da pesquisa foram: Marocco (2008), Briggs (2006) e Miras (2004).


Texto completo:

PDF

Referências


BRIGGS, Drotthy Corkille. A auto-estima do seu filho. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

FIGUEIREDO, Luís Cláudio Mendonça. Matrizes do pensamento psicológico. Petrópolis: Vozes, 1991.

MAROCCO, Armando. Construindo valores: uma resposta ao problema dos contravalores e da falta de valores. São Leopoldo: Unisinos, 2008.

MIRAS, Mariana. Afetos, emoções, atribuições e expectativas: o sentido da aprendizagem escolar. In: COLL, César; MARCHESI, Álvaro; PALACIOS, Jesús (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia da educação escolar. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 209-222.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Vygotsky, aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio histórico. São Paulo: Scipione, 1998.

PALACIOS, Jesús; HIDALGO, Victoria. Desenvolvimento da personalidade dos seis anos até a adolescência. In: COLL, César; MARCHESI, Álvaro; PALACIOS, Jesús (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva. 2. ed. v. 1. Porto Alegre: Artmed, 2004. p. 252-267.

______. O desenvolvimento da personalidade dos 6 aos 12 anos. In: COLL, César; MARCHESI, Álvaro; PALACIOS, Jesús (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação. v. 1. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. p. 243-249.

VILLA, Aurélio; AUZMENDI ESCRIBANO, Elena. Medição do autoconceito. Bauru: EDUSC, 1999.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

WADSWORTH, Barry J. Inteligência e afetividade da criança na teoria de Piaget. 5. ed. São Paulo: Pioneira, 1997.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Acadêmica Licencia&acturas - (ISEI)

ISSN versão eletrônica: 2525-5754